segunda-feira, 28 de julho de 2014

Mais sobre adubação: Qual época de usar cada adubo?

Essa matéria foi inspirada no comentário de uma leitora, no post "saiba mais sobre: adubação". Se você ainda não leu, é só CLICAR AQUI.


Dúvida de leitora:
"... já li aqui que quando a orquídea acabar de florescer devo usar o adubo de crescimento. Mas até quando devo usar o adubo de crescimento? E posso usar o adubo de manutenção junto com os adubos de floração e de crescimento? Ou não precisa? ..."





Em geral, quando uma pessoa é iniciante no cultivo, o conselho é começar a adubação após a queda das flores. 
Isso  para evitar que você precise ficar olhando sempre a planta para ver se ela está na fase de crescimento. 


Só que a verdade é que a orquídea (exceto as do gênero Vanda - que deve ser adubada sem interrupção) só vai absorver o adubo se estiver fora do período de repouso.

Deixa eu explicar melhor...


Após a floração a orquídea entra em um período de dormência, em que nada acontece. 
É como se ela hibernasse igual a um urso!
Após a queda das flores, por cerca de 20-40 dias a orquídea fica em repouso, um descanso...
Passado esse tempo, a orquídea começa a dar sinais de que saiu desse repouso e entrou na fase de crescimento. 
E você vai perceber isso através do surgimento de novas folhas, ou pela presença de novas raízes ou mesmo pelo nascimento dos brotos.


Para você entender melhor... Vou falar sobre cada fase! 
Vamos lá...


Basicamente a orquídea passa por 3 fases:
- Floração: 
Se você souber quando foi a última floração, incie a adubação 2-3 meses antes do mês de floração.
Caso não saiba, basta ficar atento quando surgem os primeiros sinais de que vai florir (aparecimento da haste floral ou da espata floral) até a queda total das flores e secagem da espata ou haste floral;
Quando todos os botões se abrirem, suspenda a adubação e não adube até que termine o repouso/dormência. Isso porque a orquídea pára de absorver os nutrientes.
Só mantenha a adubação no gênero Vanda, pois mesmo com as flores abertas, ela continua absorvendo os nutrientes. Ok?!

- Repouso/Dormência/Hibernação: 
Quando acaba a floração, a orquídea incia uma pausa de descanso que dura cerca de 40* dias após a secagem da haste floral/espata. 
* Podendo terminar antes de 40 dias (em algumas, a fase dura menos de um mês);

- Crescimento: 
Após a dormência. É a fase que a orquídea começa a emitir folhas, raízes e brotos novos. Ela terminará, ou ficará mais lenta, quando começa o inicio da floração. Então quando surgir o primeiro sinal de que sua orquídea irá florescer, interrompa o adubo de crescimento e passe a usar o de floração.
A fase de crescimento é ótima para você trocar de vaso ou de substrato, dividir sua orquídea (se for o caso dela estar com mais de 6 pseudobulbos), tirar mudas e keikes...



Detalhe da espata floral. Espécie de cápsula 
que abriga os botões até que estejam maduros.
 (fonte da imagem: aorquidea)


Haste floral, que sustenta os botões
 e depois as flores.
 (fonte da imagem: orquídeas no apê)

Espata floral rompida... sinal 
de botões maduros.
 (fonte da imagem: orquídeas no apê)



CONCLUSÃO:
Cada fase exige um cuidado e a necessidade de nutrientes também vai variar.
Agora, quanto a dúvida se deve ou não usar o adubo de manutenção junto com o de floração/crescimento... Vou explicar melhor...



O adubo de manutenção...

É um fertilizante equilibrado, que mantém a saúde da planta em qualquer fase.
Se você é iniciante, aconselho começar por ele e com o tempo, conforme você for percebendo as fases sua orquídea, você se sentirá seguro a usar as outras opções de adubo:
- Floração;
- Crescimento;
- Enraizamento;
- Clácio + magnésio;
...
Além dos hormônios que dão um "" UP" na sua orquídea e complementos, como o sulfato de cobre.



O adubo de crescimento...

Nesta fase a orquídea precisa de mais Nitrogênio, pois ajuda na formação de tecidos das orquídeas (brotos, folhas, bulbos...).
Um exemplo de adubo de crescimento é o NPK 20-10-10, mas existem outras fórmulas, o importante é ter mais N (nitrogênio) que os demais nutrientes. 
O NPK 20-10-15 também é ótimo, pois além de ser rico em Nitrogênio, ele tem uma boa carga de K(Potássio), que também auxilia nesta fase, pois auxilia na formação das células, rigidez dos bulbos e brotos, além de dar uma forcinha para as raízes.




O adubo de floração...

Na fase da floração, as orquídea precisam de uma dose extra de Fósforo(representado pelo P, na fórmula NPK).
Para saber se o adubo é indicado para floração, é preciso que na fórmula NPK, o segundo número, que corresponde ao P (fósforo), seja o maior, ou seja, indique maior concentração.
Exemplos de adubos de floração: 10-20-10, 10-20-5, 8-45-14...




Esclarecendo...

A partir do momento que você se sente seguro de usar o adubo específico para cada fase, não será necessário usar o de manutenção.
Agora se você tem poucas orquídeas e não quer ter um monte de adubos, pode manter apenas o de manutenção, ao invés de usar o de crescimento + floração.

A verdade é que adubação é um assunto muito extenso, pouco explorado no mundo das orquídeas e muito pessoal, pois vai muito da experiência dos cultivadores.
Gosto sempre de falar sobre o que eu penso sobre isso para ajudá-los a formar sua própria opinião e orientar na fase mais complicada (primeiros anos de cultivo).
Espero que este post ajude quem ainda estiver com dúvidas sobre isso.
Prometo que em breve falarei mais detalhadamente e profundamente sobre a fertilização das orquídeas, ok?!

28 comentários:

  1. Adorei seu blog.
    Tenho três espécies de orquídeas.
    Elas já floriram uma vez e depois nunca mais.
    Estou começando a cuidar delas e preciso de uns esclarecimentos.
    Você tem email para contato?
    Preciso mandar fotos também.
    joturquezzamundial
    Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jô, estou sem email.
      Sempre que alguém precisa das minhas dicas, escreve para mim aqui mesmo no blog, através dos comentários.
      As fotos vc pode publicar na internet e depois mandar o link para mim.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  2. Gosto muito do seu blog!! Estou sempre de olho nas dicas, muito obrigada!! bjs

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Cynthia.. adoroo seu blog
    mas estou com um pequeno problema, criei a conta exclusivamente para participar do blog, mas meu esposo trocou o windows do meu not e a conta ficava aberta sempre e eu esqueci de salvar o email e a senha e agora nao consigo mais entrar. Tem como vc ver como é o meu email para eu tenta recuperar?? o nome é Daniele Oliveira.. brigadim =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniele, não consegui achar sua conta.
      Sinto muito.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  4. Cynthia sou iniciante e estou cheia de duvidas comprei adubo pertes manutençao e no site ensina a adubar aos poucos e no frasco ensina a diluir 3g em um litro e me falaram q o certo e 2 g em um litro qual a maneira certa de preparar ? Des de ja agradeço beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flavia, siga sempre a recomendação do fabricante.
      Pode haver variação de um adubo para o outro em virtude da concentração.
      Ninguém saberá a melhor forma de usar do que o próprio fabricante.
      Bjs, Cynthia.

      Excluir
  5. Olá, Cynthia!!!
    Gostaria de parabenizá-la pelo o blog e todo o conteúdo! Descobri há pouco tempo e estou aprendendo bastante.
    Bem, temos em casa algumas orquídeas (phalaenopsis, dendobrium, denphal, cymbidium, paphiopedilum, epidendrum, cattleya e oncidium) minha mãe é quem cuida de todas elas, totalmente na intuição, sem adubos ou cuidados específicos de cada espécie. A maioria delas floresce com frequência, com exceção das dendobrium, cattleyas e oncidium.
    Temos lá uma mudinha pequenininha (aproximadamente 4 cm) de oncidium chuva de ouro, ela é remanescente de uma exemplar enorme e super antigo que tínhamos em casa (era do meu avô) e única sobrevivente, coitada! Está há alguns anos amarrada a um tronco de parreira, com um pedaço de xaxim e as raízes no ar, sem cuidados, só a água da chuva mesmo. Não morreu nem desenvolveu, nada mudou, mas está verde e eu gostaria de desenvolvê-la, será que é possível? O que eu poderia fazer? Adubar, tirar de lá e plantá-la? Qual sua sugestão?
    Temos também uma phalaenopsis que está mais pra lá do que pra cá, eu a vi hoje. A intenção da minha mãe era jogá-la fora, pois acha que está morta, mas eu fiquei com dó. A situação dela é a seguinte: tem apenas uma folha pequena que está com metade seca/ queimada, a outra metade da folha e o miolinho estão verdes e firmes, num tom bem escuro. Ainda não tirei do vaso para ver a condição das raízes, farei isto amanhã ou domingo. Será que ela ainda pode ser salva? O que você sugere que eu faça? Adubar, replantar, tocar substrato? Ou seria o caso de uma UTI?
    Eu ia enviar um e-mail mas vi que você está sem, por isso o comentário ficou enorme.
    Agradeço desde já!
    Beijos,
    Valeria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeria, pode tirar do xaxim se ela estiver solta. Provavelmente o xaxim já deve estar inutil ou ácido.
      Eu prenderia ela direto no tronco mais grosso da parreira.
      Usaria um adubo quinzenalmente de crescimento, já que é muda. (Dá uma olhada na postagem: saiba mais sobre adubação).
      Ao invés de colocar na UTI, Phals vão super bem em árvores. Eu prenderia tb na parreira. Mesmo estando com uma folhinha só, ainda há esperanças. Pode demorar bastante até se recuperar, mas se cuidar direitinho, vai acontecer.
      Prenda sem substrato r faça o mesmo adubo da Oncidium.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  6. Linda vc como sempre Cynthia! Amei a explicação! Com certeza não ficou dúvidas mais !!!! Vou seguir sua dicas e vou aos poucos experimentando os outros adubos até ter mais experiência. Como comecei agora e só tenho 25 mudas vou usando o de manutenção mesmo até me sentir mais segura. Mas nunca vi uma explicação tão clara como essa nesse ponto da adubação. Vc está mais uma vez de parabéns, muito obrigada de coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, muito obrigada mesmo pelo carinho!
      :)
      Fico feliz qd minhas postagem são úteis e as informações claras.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  7. CINTHIA,

    tenho 2 orquideas em casa.
    Uma delas é uma Dendrobium Aggregatum (é isso?) que nunca floriu
    ela gosta de que? luz? sombra? devo colocar algum adubo? se sim, como devo comprar? (chego na loja e peço o que?) rsrs

    já tenho essa plantinha há 2 anos e nada de florzinhas...
    até praga já teve nelas, mas isso foi solucionado]
    veja por favor
    http://maosdapati.blogspot.com.br/2013/11/eliminando-pragas-de-orquideas.html

    e a outra é esta que acabei de comprar, mas não sei o nome da espécie. Ela está no meu quarto, bem claro, mas sem muita ventilação durante a semana pq deixo o vidro semi-fechado. Ainda está bem florida pq acaba de ir pra lá, mas será que pode ficar?
    como cuidar dela? do que ela gosta e tb quero saber se preciso adubar e quanto devo molhar...
    http://maosdapati.blogspot.com.br/2014/08/a-nova-moradora-da-minha-casa.html

    muito obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia!
      Olha... tenho uma postagem que acho que será muito útil para você. Este é o link:
      http://cynthiablanco.blogspot.com.br/2012/08/dendrobium-thyrsiflorum-como-cultivar.html

      Enquanto ela estiver em flor, você pode deixá-la no local que ficar mais bonito. Depois, procure o local correto.
      A ventilação é importante para que ela não fique mts dias úmidas e para evitar transmissão de doenças de uma orquídea para outra.

      Quanto a segunda... é uma Phalaenopsis.
      Aqui no blog eu tenho um manual para cultivá-la. É um dos meus gêneros favoritos!
      http://cynthiablanco.blogspot.com.br/p/manual-para-cultivo-de-phalaenopsis.html

      Se tiver mais alguma dúvida, me procure!
      Bjs, Cynthia

      Excluir
    2. Ai, ai... lendo sua explicação sobre a Dendrobium, suspeito que minha orquídea esteja plantada em vaso errado. Ele vive cheio de água mas a planta fica do lado de fora. Como o barro suga a água, está sempre úmido. As raízes nunca secam, suponho...

      Vc indica a remoção desse vaso?
      http://maosdapati.blogspot.com.br/2013/11/eliminando-pragas-de-orquideas.html

      Excluir
    3. Patricia,
      Não me refiro a esse tipo de vaso de barro. Esse é conhecido aqui no RJ como cone de barro. São ótimos!
      As raízes ficam arejadas, pois não estão abafadas em substrato e mantém a umidade regulada, pois o barro absorve aos poucos, não causando excesso.
      Não troque! Esse é ótimo, mas muito difícil de se encontrado para comprar.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  8. Cynthia, temos uma phal branca que adquirimos recentemente no final da floração. Hoje ela está com apenas uma folha, muito debilitada. Acreditamos que ela tenha recebido muita agua e, por estar em vaso de plastica, ficou muito tempo umida. Ao replantá-la, percebemos suas raízes apodrecidas e a presença de cochonilha. Está tão fraquinha que acreditamos que não aguentará nem uma dosinha de malatol 500 (ja usamos em outras mas estavam saudáveis). Estamos adubando as outras e não sabemos como agir com ela. Adubamos? Usamos o malatol? Deixamos ela quietinha? UTI? Agradecemos a atençao. Adoramos seu blog. Tatiana e Andre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tatiana e Andre!
      Obrigada pelo carinho!
      Não há necessidade de colocar o malatol, vc pode substituir por algo mais natural e que tb não poluirá a natureza. Dá um pouquinho de trabalho, mas é melhor para a saúde de vcs, para a planta e parar o meio ambiente.
      Basta preparar em um balde água com um pouquinho de sabão de coco. Deixe o vaso e a orquídea completamente imersos nesse líquido por alguns minutos. Depois lave em água corrente, de forma que saia todo o sabão. Não exponha ao sol até se secar. Geralmente só isso é suficiente!
      Quanto a ela estar debilitada, use complexo B toda a vez que regar (8 gotas para cada litro de água). Isso ajudará na produção de raízes. Outra coisa boa a fazer é adubar, a cada 15 dias com adubo de raiz.
      Se vcs tiverem algum pedaço de tronco, podem amarrá-la. Elas sempre desenvolvem raízes mais rápido nos troncos do que nos vasos.
      Boa sorte e mandem notícias!
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  9. Gostaria de saber sobre o tipo de clima que a Cattléia prefere , tipo de solo , preparo de solo , variedades , coveamento e adubação , plantio e como é feito , adubação de cobertura , pragas e controle , doenças e combate , embalagem , transporte e armanezamento e situação da cultura no pais , estado e região (ES). Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá uma olhadinha no meu guia da Cattleya: http://cynthiablanco.blogspot.com.br/p/cattleya.html

      Você tb encontra bons livros na internet.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  10. nadia silene martins ruiz15 de outubro de 2014 08:15

    Olá, Cinthia. Tudo bem? Encontramos seu blog há 3 meses quando pesquisávamos alternativas para recuperar nossas orquídeas. Apostamos na UTI, preparamos as garrafas PET e estamos colhendo os resultados - raízes novas, brotos, etc. Penso que ainda não está na hora de replantá-las pois as raízes novas ainda estão pequenas. Moro num lugar extremamente quente, o que dificulta o cultivo. Já montamos um orquidário que não deu certo, porém a admiração que temos por estas plantas nos impulsiona a uma nova tentativa. Quando formos tirá-las da PET, devemos usar o enraizador novamente ? Quando deverá ocorrer a primeira adubação? Qual fórmula será mais apropriada? Como aplicar? Desde já agradeço sua atenção e parabéns por um blog tão perfeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nadia,
      Que bom que está tendo bons resultados.
      Só tire qd ela estiver com bom número de raízes...
      Meu conselho, como o clima aí é quente, é antes de retirar da garrafa, tire a tampa, para o ar externo começar a entrar e pode tb fazer alguns furos na lateral. Deixe ela dentro da garrafa e diariamente borrife o musgo. Assim você vai fazer uma adaptação. Depois de algumas semanas, abra a garrafa, de forma a tirar a garrafa de cima e deixar só a de baixo, como um vasinho. Mantenha os cuidados por mais algumas semanas, daí é só replantar.
      Isso deverá ser o suficiente para amenizar a mudança.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  11. Ai que felicidade conhecer seu Blog. Amei vou seguir e futuramente encher de seu saco com perguntas sobre orquídeas pq tenho bastante , mas só as que pus nas árvores estão vingando, as que estão nos vasos estão me dando um trabalhão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, pode perguntar sempre que precisar.
      É verdade, orquídeas na árvore dão mt menos trabalho!
      No vaso, precisam de mais cuidados.
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  12. Olá Cynthia, a Phal q comprei tinha um início de folha nascendo (começando aparecer) ainda com flores. Qdo as flores caíram, a folha começou a crescer!!! Isso significa que ela não teve a fase de dormência, pode isso? Já posso trocá-la de substrato e começar a adubação, tenho NPK Raiz (6% 6% 6%) e NPK Fertilizante p orquídea (8% 8% 8% + 4,25% de enxofre), qual posso usar? Aguardo seu contato, obrigada Andressa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andressa, só vi sua msg hj.
      como está a sua orquídea?
      Bjs, Cynthia

      Excluir
  13. ola Cynthia gostaria de saber se posso adubar as orquideas sempre de 15 em 15 dias com o NPK 101010

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia,
      O 10-10-10 é adubo de manutenção, pois a qt de nutrientes é equilibrada.
      Pode sim!
      Se quiser fazer uma adubação mais personalizada, de acordo com a fase que a sua orquídea está, veja a postagem saiba mais sobre adubação.
      Bjs, Cynthia

      Excluir